Seja poderosa, sedutora e magnética

O Maior Portal de Cursos Online Para Mulheres do Brasil

Qual a referência que você se serve para se medir?

Pergunto isso, porque a maior parte das pessoas que vem com algum drama relacionado à autoestima, normalmente trazem pessoas que elas têm como referência mas que, na verdade, não podem nem de longe servir como comparativo.

Pensa naquela mulher que tem a vida que você queria ter, o corpo que você queria ter, a profissão que você queria ter, status, família etc., etc…

Acontece que a gente tem de se balizar por pessoas que são pareadas à nossa realidade, ou seja, pessoas que podem nos servir de referência de aprendizado, de desenvolvimento e até mesmo de direção para a vida.

Quando a realidade da pessoa é muito discrepante da nossa, ocorre que a gente passa a viver frustrada… Não porque não é capaz de ser como a pessoa é, mas porque é impossível ser como a pessoa é.

Tenho me deparado muito, no clube da Mulher Magnética, com alunas assim e fico chocada sobre a quantidade de mulheres que chegam com a autoestima no chão por conta de situações que não têm a ver com o externo, mas com seus próprios referenciais distorcidos.

Inspirar-se é diferente de idolatrar.

Isso porque, quando eu me inspiro em alguém, eu passo a reconhecer em mim mesma características que vejo na pessoa e que sou capaz de trabalhar em mim, exemplo: a pessoa estudou isso e fez uma especialização tal para se tornar a profissional “X”, logo se eu fizer, vou ter chance de ser como ela é profissionalmente. Já a idolatria é eu bater palminha para tudo o que a pessoa faz, de modo que não reconheço em mim a capacidade de fazer o que ela fez para chegar lá.

A idólatra vive e se satisfaz do gozo alheio… enquanto, por outro lado, aquela que se inspira, se reconhece naquela que admira.

Ainda que eu faça todos os procedimentos estéticos possíveis, não tem como eu ser a Madonna, por exemplo, pois para ser como ela, além da aparência estética, eu teria de cantar como ela, me vestir como ela, ter o dinheiro que ela tem etc… Nesse caso ser a Madonna, envolve ser um conjunto de coisas que, possivelmente, eu não posso ser, portanto, a referência que uso está completamente descalibrada comigo e certamente eu me frustraria.

Mas… diferentemente disso, veja, seria eu me inspirar na sensualidade dela… O jeito que fala, se porta, dança… Nesse caso, o comportamento pode sim ser modelado e praticado por mim.

Pode até parecer óbvio o que estou dizendo, mas esse comparativo acontece em outros níveis quando nos bombardeamos com as redes sociais, por exemplo, na medida em que eu passo e ter como referência muitas influenciadoras por aí. O ideal dessas mulheres é se fazerem ser percebidas como “mulheres comuns”, do dia a dia, quando na verdade elas vivem e dedicam todo o seu tempo para isso.

“Ah, mas, Van… Você também é uma influenciadora!!!”

Sim, mas o que eu busco trazer para você, lindona, não é que você seja parecida comigo em alguma medida, mas, sim, principalmente: que você pode trabalhar e extrair o melhor de si mesma para conseguir o que é capaz dentro da sua própria medida… Essa é a filosofia da Mulher Magnética.

Quando a gente se compara e quer atingir níveis surreais, seja no nível comportamental, pessoal, financeiro ou social, o que nos resta é nada mais do que a frustração certa e, veja: uma mulher que se sente frustrada não é nada nada atraente… nada magnética.

A mulher magnética é aquela que usa referências para fazer aflorar o melhor nela mesma; é aquela mulher que sabe admirar outras mulheres sem desvalorizar a si mesma ou deixar de perceber seus próprios valores; é a mulher que compreende que a aparência é um dos seus atributos que se torna ainda mais valioso quando somada com a inteligência, a sensualidade, o bom gosto…

Por isso que o título desse texto traz a ideia de que “toda a panela tem a sua tampa”… Não é porque todos têm alguém que o complemente, mas, sim, que todas nós somos, em alguma medida, somos atraentes para alguém, desejados, quistos etc.

O que acontece é que, em muitos casos, a própria mulher não se vê como alguém de valor, por estar sempre se pondo pra baixo na medida em que super valoriza tudo o que é das outras, mas não é capaz de valorizar nada em si mesma.

É uma condição que tem a ver com um modelo mental corrompido por crenças limitantes e autodestrutivas, assim como valores completamente descalibrados em relação a si própria.

E se você aí quer aprender a trabalhar o seu modelo mental para se sentir melhor consigo mesma e, consequência disso, se tornar uma mulher de atitude e com uma postura completamente renovada, vem comigo que eu te mostro como fazer isso.

No mais, amiga, podemos continuar essa conversa em outro momento, já que tenho muito mais a te ensinar sobre relacionamentos. CLIQUE AQUI  e faça parte do meu programa de desenvolvimento, onde cada potencial teu será trabalhado para atingir o máximo de potência.

E amiga… Caso você ainda não me conheça, amiga, eu, Vanessa de Oliveira, venho estudando o comportamento humano nas relações já há anos e, como autoridade na área de relacionamentos proponho ensinar às minhas alunas o conhecimento capaz de ajudá-las a se autoconhecerem para que possam desenvolver aspectos da vida pessoal, social, amorosa, profissional e por aí vai…

Certamente, lindona, ao se inteirar mais sobre os ensinamentos que passo através dos meus cursos, você sairá uma mulher verdadeiramente poderosa. São anos e anos, ajudando milhares de mulheres e os depoimentos a seguir falam por si, olha só:

Esses são apenas alguns, entre os milhares, dos depoimentos que recebo dia após dia, miga e não param. Eu acredito que, como uma mulher inteligente, se você chegou até aqui, certamente você está disposta e quer muito ir mais adiante, não é mesmo?

Estamos falando de um aprendizado que envolve o conhecimento sobre as estruturas comportamentais e, para isso, amiga, basta você seguir direitinho as minhas instruções e estar aberta para aprender mais sobre si mesma (sobre os homens e sobre os aspectos que envolvem os relacionamentos), que a coisa simplesmente vai acontecer até mesmo sem que você perceba… Quando viu, já foi… tipo isso.

Amiga… Além de você aprender sobre O Poder da Autoestima Inabalável que tem a ver com quando uma mulher decide realmente ser poderosa e autoconfiante, você também vai aprender sobre técnicas de sedução em “Seja Sedutora Acima de Tudo“, um módulo que você irá aprender como usar seu poder de conquistar e reconquistar os homens, ao final dele, amiga, certamente você estará pronta e saberá tudo sobre as técnicas de sedução e como fazer com que ele se interesse e se apaixone novamente por ti.

Agora, o melhor de tudo, amiga – e acho que isso aqui vai funcionar mais do que qualquer remédio -, está no módulo: Como Ser Uma Deusa… Nesse módulo você irá aprender sobre como ser uma Mulher Bem Resolvida na Cama, aprendendo tudo sobre sexo e, também, sobre qual a importância desta poderosa energia na sua vida!

Você irá aprender como realmente se tornar uma Mulher com Peito de Aço, capaz de colocar novamente a sua vida amorosa e SEXUAL em ordem, lindona… Vamos lá? Ahh… Antes que eu me esqueça, que tal obter acesso também ao Clube da Mulher Magnética? Ao acessar o curso, você terá 30 dias GRÁTIS para falar comigo lindona… Bora lá… Te espero…

Mas corre, pois as vagas do Clube são limitadas.

Te espero, amiga…

Beijos…

Vanessa de Oliveira.