Seja poderosa, sedutora e magnética

Home / Seja Poderosa / QUANDO FALAR COM ELE SOBRE AS SUAS FANTASIAS SEXUAIS?

O Maior Portal de Cursos Online Para Mulheres do Brasil

QUANDO FALAR COM ELE SOBRE AS SUAS FANTASIAS SEXUAIS?

SHARE
, / 447 0

A VERDADE SOBRE O MÉNAGE À TROIS

Quando a gente sobre o fetichismo, amiga, é importantíssimo se atentar sobre algumas questões antes de sair por aí propondo para os caras qualquer coisa que tenha como plano principal a “satisfação” de todos os desejos deles… Isso é muito delicado e você pode estar cometendo um erro enorme e irreversível.

Pensa comigo, Lindona: você acaba de conhecer o cara e já abre a tua bocona dizendo o que você gosta ou não de fazer sexualmente, acreditando que, de alguma maneira, vai surpreendê-lo… Realmente você o surpreenderá, sem dúvidas. A questão, é que será um tipo de surpresa que você não será capaz de sustentar por muito tempo.

Claro, amiga… Se o teu negócio for pegar alguns carinhas para te aventurar e saciar tuas próprias necessidades e prazeres, tudo bem. O que estou dizendo aqui é para caso você tenha se interessado pelo cara e pense em surpreendê-lo, de modo a acreditar que, falando sobre isso, segurará o cara, ou mesmo, o fará gostar de ti por conta disso.

É importante lembrar que tendemos a nos dessensibilizar diante de qualquer tipo de estímulo, quando esses são contínuos.

Não é diferente quando falamos sobre as nossas fantasias sexuais. Isso porque, o fetichismo diz respeito a um tipo de prazer que é muito mais psicológico do que físico e na medida em que você oferece para o cara algo “além do trivial” – referente ao sexo -, naturalmente será difícil depois voltar para o básico, caso você queira.

Como no ménage à trois, por exemplo: pense quando, depois de um tempo com o cara, você quiser ter uma noite somente vocês dois, ou mesmo, chegue um momento em que você se canse dessa “brincadeira” e o proponha a transar somente contigo… Acha mesmo que ele aceitará numa boa? Confie em mim, amiga… Já vi muitas relações indo para o brejo por conta disso.

Por isso disse que, para um começo, propor esse tipo de coisa pode ser IRREVERSÍVEL. O cara deve gostar de você pelo o que você é (suas características, valores, estilo de vida) e não pelo “prazer” que você é capaz de provê-lo. O prazer sexual deve sempre ser um adendo na relação e jamais o fim, pois relações construídas com base no sexo tendem a ser doentias e tornarem seus participantes altamente dependentes.

A questão é que, como qualquer vício, o fetichismo pode exacerbar limites que serão difíceis de serem controlados. Qualquer tipo de aventura sexual que escape do trivial, deve ser realizada quando as pessoas se conhecem bem e se gostam… Quando reconhecem os sentimentos que têm uma pela outra e se sentem seguras na relação.

Portanto, é sempre bom lembrar que o fetichismo deve ser tratado com cuidado e sair por aí propondo isso aos caras que você acabou de conhecer, ou mesmo contando a eles sobre as tuas vontades secretas, somente será capaz de estimular as fantasias deles ao ponto de eles fazerem de tudo para que aconteça o quanto antes. Simples assim.

Daí, não adiantará você ficar reclamando depois que “se sentiu usada”, ou que “o cara só quis se aproveitar de você”, etc., etc. Evite cair nessa cilada, lindona. Você deve aprender a fazer o cara gostar de ti pelas tuas qualidades, ao passo que, o prazer, deverá ser, SEMPRE, a cereja do bolo.

Já imaginou a sua vida, caso você fosse uma mulher com autoestima elevada, envolvendo-se com homens interessantes, e se caso você escolhesse AQUELE homem dos seus sonhos, o levasse para cama com segurança e fizesse com que ele IMPLORASSE para ter um relacionamento com você? Você não tem que imaginar isso! Você pode SER essa mulher.  CLIQUE AQUI e saiba como.

Até mais, lindona…

Vanessa de Oliveira.