Seja poderosa, sedutora e magnética

Home / Traição / TRAIÇÃO TEM PERDÃO, OU PAU QUE NASCE TORTO MORRE TORTO?

O Maior Portal de Cursos Online Para Mulheres do Brasil

TRAIÇÃO TEM PERDÃO, OU PAU QUE NASCE TORTO MORRE TORTO?

SHARE
, / 390 0

Pergunta difícil essa, Amiga linda, quando levamos em consideração que cada caso é um caso. A forma como a traição ocorreu, desde as motivações dele até a maneira como a situação foi descoberta juntando ao peso emocional que esse fato agregou em tua vida, conta muito na hora de pensar sobre isso. Existem casos em que há perdão e outros (a maioria) que não há.

Por exemplo, se ele te traiu com tua melhor amiga, se ele te traiu com tua inimiga, se ele é reincidente, se ele te traiu e fez questão de deixar isso público para se autoafirmar sem se importar com você, eu (minha opinião) não vejo situação em que você deva perdoá-lo.

Por um motivo importante: os detalhes de como, e com quem, a traição aconteceu, revelam a qualidade de caráter dele e não acho que você deva se permitir ter um relacionamento com alguém que não tenha caráter. Uma coisa é ser infiel e outra é ser desleal e um homem desleal é um homem que não possui caráter.

Mas é lógico: a decisão é sua sim e essa é uma opinião minha, mas você precisa formar a sua, até porque, você precisa aprender a decidir por você. É preciso estar com a cabeça no lugar para evitar decisões que levarão, apenas, você a sucatear tua dignidade em favor de uma escolha movida puramente pelo emocional e que, no fim, só prorrogará a decisão de te afastar dele (que já deveria ter tomado há tempos…). O preço disso será o teu tempo, tua vida e mais sofrimento.

Quando falamos de Perdão, Amiga, na verdade estamos falando sobre o alivio que você pode gerar apenas a ti mesma. O perdão jamais será para o outro e sim, para que deixe de ter de lidar com a mágoa que te acomete, consequência de um desvio de caráter do outro.

Quanto mais você alimenta a mágoa com as lembranças ou mesmo se vitimizando pelo o que o outro fez, mais você ficará mal e, quem sabe, dependendo do tempo em que alimentar essa mágoa dentro de ti, mais frustrada e incapacitada estará de progredir em novas relações.

Diante disso, o ideal é que reflita bastante e tente dialogar com o cara a fim de entender o porquê da traição. O fato de “passar por cima”, ou não, estará em segundo plano nesse caso, visto que o principal será você ter certeza de que você nada tem a ver com a ação dele: nem como autora e nem como colaboradora.

Sei que muitos poderão dizer que “pode haver um pouco de responsabilidade tua no processo” e blá, blá… Mas te digo que em muitos casos, a traição é só uma questão de tempo para que aconteça e tua única responsabilidade foi não ter pulado fora quando se deu conta dos sinais que surgiam na tua frente.

Mas… Ok. Caso você pense em dar continuidade à relação, Amiga, é importante que leve em consideração que não haverá superação alguma se você realmente não pontuar, compreender e dar conta dos reais motivos que o levaram a te trair.

Em muitos casos, quando a mulher – e o homem também, quando a situação é inversa – acredita que será capaz de dar continuidade à relação movida pelas emoções, sem levar em conta toda a realidade que envolve essa decisão… Inevitavelmente a relação se tornará um inferno.

Isso porque qualquer coisinha já se tornará motivo para a desconfiança e essa desconfiança virá justificada pela situação pregressa em que o cara já te sacaneou.

Nesse caso, Amiga, ou ambos estarão dispostos a passar por cima do ocorrido, ou… Sem chance. Partindo disso:

se a mágoa continuar permeando o teu coração, você jamais será capaz de confiar nele novamente e daí será melhor que se separem mesmo.

Não foram poucos os casos em que pude acompanhar de mulheres convictas de que gostavam o suficiente dos “seus homens” para fazerem valer a continuidade de um relacionamento mesmo após elas descobrirem uma traição… Na maior parte dos casos, foi apenas questão de tempo para que o inevitável acontecesse – outra traição – e tudo caísse por terra… Consequência: mais frustração, magoa e raiva.

É um engano enorme acreditar que o sentimento será capaz de fazer uma relação ir para frente. Relações somente perseveram quando há cumplicidade, lealdade e respeito de um pelo outro. O sentimento, por si só, não é capaz de manter um homem fiel e sim a constituição do próprio caráter dele é a única coisa capaz de conter seus próprios impulsos instintivos.

O grande problema é que quando a mulher aceita de volta um cara que já a traiu, em primeiro, está sucateando os próprios valores morais em prol do sentimento, o que causará mais dependência emocional devido ao fato de a aceitação surgir como um endosso de que os próprios valores e princípios dela estão sob jugo de um emocional fragilizado.

Dependendo do tempo em que a mulher permanece nesse tipo de condição, pode ocorrer de ela chegar num momento onde não mais acreditará em homem nenhum, ou pior, não acreditará mais nos próprios valores que deveriam reger a vida dela… Daí, por consequência, entrará nas relações já esperando a desgraça acontecer como se fosse realmente algo inevitável.

Veja, Amiga linda, quantas questões entram em voga quando se está diante de uma decisão como essa.

Por isso, PERDOAR não se trata, necessariamente, de um processo de escolha, mas sim de superação e responsabilidade.

Isso porque você deverá se colocar à frente de toda a situação e se fazer responsável pelas possíveis consequências. Uma vez que tomar a frente e peitar a situação, caso ocorra novamente a sacanagem por parte do cara, deverá estar preparada psicologicamente na medida em que, a partir do momento em que decidiu continuar, estava, junto a essa decisão, assumindo todos os riscos e não simplesmente ignorando-os como se eles não mais pudessem ocorrer.

Diferente de ficar paranoica e fazer da relação um inferno, decidir e passar por cima significa dar início a uma nova relação onde haverá a possibilidade de crescerem mais lado a lado de modo a compreenderem o equivoco ocorrido no passado como uma forma de corrigir o que é passível de ser melhorado e, ao mesmo tempo, estabelecer regras claras de modo a evitar que essas e outras situações ruins possam vir a acontecer novamente.

Portanto, agir dessa maneira significa estar ativa no processo de amadurecimento e fortalecimento dos laços. Minha pergunta é: você se sente capaz de lidar com maturidade e assumir os riscos de ser traída novamente sem que isso acabe contigo?

Aprendi uma coisa muito importante na vida e acho que se encaixa bem nesse momento:

a morte chega para todos e o tempo é a instância mais democrática que existe. A diferença entre as pessoas é o que cada um faz o tempo enquanto estão vivas.

O mesmo, Amiga linda, pode ser levado em conta quando pensar no processo de abrir mão de alguém que você gosta, no momento em que for necessário, pois cedo ou tarde, terá de lidar com todo esse sofrimento do mesmo jeito, talvez mais ou talvez menos… A pergunta que fica sobre o futuro é: será que valerá a pena o tempo que você decidir investir num cara que já sabe: não é de confiança?

CLIQUE AQUI para saber mais sobre isso, amiga e evite desperdiçar teu tempo com quem não vale a pena… 

Beijos.

Vanessa de Oliveira.