Seja poderosa, sedutora e magnética

Home / Seja Poderosa / AS 4 FASES SEXUAIS

O Maior Portal de Cursos Online Para Mulheres do Brasil

AS 4 FASES SEXUAIS

SHARE
, / 5449 0

Tudo na vida, amiga, segue uma sequência evolutiva que acompanha o desenvolvimento de todos nós como seres humanos e o natural é iniciarmos essa caminhada da maneira ainda um pouco bruta, sem muitas lapidações e enquanto percorremos o trajeto é vamos nos lapidando ao logo do caminho.

E assim é com tudo em nossa vida e até mesmo com o sexo. Nós evoluímos do coito ao prazer e acredito que ascenderemos a um sexo mais espiritualizado e mais centrado nas sensações e sentimentos do que no prazer genital, embora não haja absolutamente nada de errado com o prazer genital e que inclusive, é muito importante para nossa
resolução orgasmática.

O que é importante você saber, amiga, e que muitas mulheres e homens acabam não dando muita atenção é que:

O sexo não se reduz à sua genitália.

O fato é, a humanidade ainda está neste processo de ascendência, muitos de nós ainda estão na fase primária, de ainda ver o sexo apenas como coito, ainda há quem pense – por incrível que pareça – que sexo é apenas para reprodução

FASE 1

Enfim, sabemos que são muitas as bobagens propagadas por aí, principalmente em países onde a religião predomina e acaba reprimindo, mais furiosamente, as mulheres. Infelizmente uma boa parte das mulheres encontra-se ainda nesta fase de desenvolvimento sexual e acabam não conseguindo se soltar na hora H, por conta de uma série da tabus e castrações, o que resulta, por fim, na sua redução mental, física e psicológica ao nível sexual primário.

Na fase 1 não existe prazer, existe o dever, o sexo é encarado como um compromisso reprodutivo ou como função do matrimonio.

FASE 2

Alguns tantos, mas não mais do que a maioria já se encontra na segunda fase do desenvolvimento sexual, que é a fase carnal, centrada na busca do prazer e do alivio das tensões, usando o sexo para sua resolução orgasmática, para o prazer físico e desbloqueio da energia. A maioria destas pessoas são os homens, que conseguem ver o sexo de uma forma mais desprendida e menos sagrada. E isso ajuda muito no fato deles se tornarem melhores resolvidos.

Uma boa parte das das mulheres não se permite ver o sexo pelo foco erótico, a maioria se condena quando experiencia o sexo ao nível do prazer e se fecha para continuar explorando as possibilidades. Aqui nesta fase se encontram a grande massa masculina, isso é nitidamente percebido, enquanto a maioria das mulheres se esconde na fase primária.

Nessa fase o prazer está no nível genital e possui as suas delicias… É ótimo vivenciar essa fase desprendida dos tabus que envolvem a fase 1.

FASE 3

Essa fase, Lindona, é a fase das fantasias, do fetichismo…

Nessa fase, os casais explorarão o universo sexual e poderão ser frequentadores assíduos de sex shop’s, casas de swing’s, consumidores frequentes de pornografia, etc etc… Perceba, lindona, que, aqui, o prazer extrapola o casal que precisa de fatores externos para encontrar o prazer, o que nos leva a entender que o prazer está mais no psicológico do que propriamente no físico.

Não se pode compreender essas fases, amiga, como se fosse uma “evolução”, ok? Quando eu falo sobre EVOLUIR SEXUALMENTE, entendo mais como um autoconhecimento do que como, necessariamente “quebras de tabus” ou estripulias sexuais… O mais importante, acredito, é a mulher se conhecer e ter intimidade consigo própria. Somente assim é possível chegar à plenitude, ao êxtase e voltar para contar a história.

Bom lembrar que todo o cuidado é pouco nessa fase, já que o prazer está mais relacionado com aspectos mentais do que necessariamente físicos. Muitas pessoas acabam se perdendo nessa fase e o que era para ser “algo a mais” acaba sendo compreendido como uma necessidade básica, o que leva muitas pessoas a romperem os limites e se viciarem a ponto de não mais serem capazes de sentir prazer de forma “trivial”.

FASE 4

Apenas uma minoria de pessoas está na quarta fase sexual, que é a fase espiritualista do sexo, na busca pela evolução sexual a um nível de consciência divina. Nesta fase temos de igual forma homens e mulheres, no entanto, eles ainda são minoria entre todos e eles são os praticantes de sexo tântrico.

Preciso te dizer amiga linda, todas as fases tem a sua razão de ser, não vou dizer que você tem que passar por essas quatro fases. O que acredito é que, independente de que fase você esteja, que você encontre conforto e se sinta bem com ela. Volto a dizer que o autoconhecimento pode te fazer encontrar a plenitude sexual onde quer que você esteja.

Não condene as pessoas da fase primária, a maioria de nós em algum momento da vida já passou por ela. Provavelmente você também já olhou para o sexo com um olhar de temor pelo pecado, quando somos pequenos não sabemos bem discernir, apenas engolimos as verdades que nos passam, então é normal acreditarmos em inverdades.

E todo mundo que hoje experiência a quarta fase, por exemplo, já viveu a fase do sexo carnal e aprendeu com ela, e com o passar do tempo evoluiu na busca de algo que alimentasse mais a sua alma.

O grande problema é que muitas mulheres não se desenvolvem sexualmente e acabam se limitando e há até aquelas que passam a evitar o sexo porque pensam não gostar. Sim, amiga, já recebi relatos de mulheres no Clube da Mulher Magnética, de mulheres que evitavam a penetração a qualquer custo… Quando eu me aprofundei um pouquinho nessas histórias, normalmente surgiam histórias traumáticas, abusos, más experiências etc.

É disso o que estou falando quando cito aqui o autoconhecimento, amiga… Isso vai muito além de conhecer o teu próprio corpo, mas também entender um pouco sobre as possíveis crenças ou traumas que te impedem de ser plena e realizada sexualmente.

Portanto, lindona, não faça cobranças a si, viva a beleza do que você é, buscando ascender conforme sua necessidade e de fora gradativa, mas sem desespero algum.

Para cada tipo de homem existe um tipo de sexo que o prende e que faz com que ele se sinta mais ligado á você.

Beneficie-se deste conhecimento!

Beijão, Lindona.

Vanessa de Oliveira